Created with Snap
O que é depreciação de veículos, como calcular e como fugir dela? - Blog Unidas Alguel de Carros

O que é depreciação de veículos, como calcular e como fugir dela?

A depreciação de veículos é uma realidade que deve ser encarada com muita atenção por condutores de todo o país. Afinal, para quem quer comprar ou vender um automóvel, os valores podem variar muito entre o momento da aquisição e o momento da revenda, que é o que chamamos de índice de desvalorização.

Esse índice se inicia no momento em que um automóvel deixa a concessionária. A partir daí, o valor do bem passa a cair constantemente. Contudo, mesmo que o cenário pareça assustador, do ponto de vista financeiro, existem alternativas para fugir da desvalorização.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste artigo explicaremos o que é depreciação de veículos, como calcular e como fugir dela. Não deixe de conferir!

O que é depreciação de veículos?

Muitas pessoas já ouviram falar da depreciação de veículo, mas ainda não entendem como ela funciona, ou mesmo não se preocupam com a desvalorização do automóvel. Isso porque a depreciação ocorre em longo prazo, e não será preciso arcar com custos dela. No entanto, o valor da revenda do automóvel, caso seja feita a troca do veículo, será muito menor do que o valor pago na compra.

A essa perda de valor agregado do automóvel é dado o nome de índice de desvalorização. Ou seja, é o ritmo em que o veículo perde valor ao longo dos anos. A desvalorização acontece a partir do momento em que o automóvel sai da concessionária e está diretamente ligada ao desgaste manual que o carro vai ter ao ser utilizado, bem como ao ano de fabricação do automóvel.

Podemos pegar como exemplo um veículo que foi comprado pelo valor de 35 mil reais. Isso significa que o proprietário investiu R$ 35 mil nesse bem próprio. Ao longo dos anos, por mais cuidadoso que o proprietário do automóvel seja, o carro passa a perder o valor e já não pode mais ser vendido pelo preço que foi comprado.

Devido a diversos fatores, como manutenção, necessidade de novas peças, acidentes e até mesmo modelos novos que são lançados, o carro perde o valor inicial. Essa diminuição do preço do carro pode chegar a valores que compreendem até metade do investimento inicial. Ou seja, o mesmo carro que foi adquirido por R$ 35.000 pode ser vendido, dependendo das condições citadas acima, por R$ 17.500.

Leia também:  O que diz a legislação a respeito do farol ligado durante o dia?

A depreciação de veículo é uma preocupação que todos os condutores devem ter para que o investimento não se perca ou seja reduzido pela metade. Contudo, existem maneiras de evitar ou minimizar a depreciação do automóvel. Falaremos sobre esse assunto mais à frente. Agora, é preciso entender como calcular a perda de valor do carro. Veja a seguir!

O que é depreciação de veículos, como calcular e como fugir dela?

Como calcular a desvalorização do automóvel?

Como vimos, esse assunto se refere à desvalorização de um bem e à redução do valor inicial pago por ele. Ou seja, é a redução de preço que o carro vai sofrer ao longo do tempo útil utilizado por um mesmo condutor. Logo, o cálculo se inicia nos primeiros momentos, assim que o condutor tira o carro da concessionária.

Antes, é preciso entender que não existe uma fórmula pronta e precisa para calcular a depreciação do veículo, tudo depende do uso que for feito e dos demais preços praticados no mercado. Por exemplo, os carros importados tendem a sofrer mais com a depreciação, já que as peças e manutenções são mais caras do que as cobradas pelos carros nacionais. Com isso, é preciso tomar como base que a desvalorização acontece, em média, no valor de 10% ao ano, podendo ser maior. Como regra geral, o período de análise de desvalorização ocorre de 5 em 5 anos.

Portanto, um carro que foi comprado em 2020, 0km, por um valor de 35 mil reais, terá como revenda o valor total da compra dividido por 5, que é o período de análise de desvalorização. Com isso, podemos dizer que o veículo sofre uma desvalorização de R$ 7.000 ao ano. Se a intenção for vender o mesmo carro no ano de 2022, ele estará R$ 14.000 mais barato.

Existe também a depreciação com base nos valores médios do automóvel, conhecida como Tabela Fipe, que é um material criado para funcionar como referência de preços para lojistas, compradores e seguradoras. No entanto, mesmo com uma tabela fixa para ter embasamento nos valores de venda, existem outros fatores, como já mencionamos, que influenciam diretamente nos preços de revendas, como:

  • modelos produzidos no Brasil;
  • modelos importados;
  • modelos utilitários;
  • veículos financiados;
  • negociação entre pessoas físicas;
  • revendedoras.
Leia também:  Qual é a idade mínima para alugar carros? Descubra aqui!

Como fugir da depreciação de veículos?

Por mais que a depreciação do veículo seja uma realidade e possa causar certo espanto, a boa notícia é que existem maneiras eficientes de fugir dessa situação. Veja abaixo algumas dicas.

Aluguel de carro

Existem atividades que demandam muito mais esforços de um veículo, como viagens e atividades ao ar livre. As viagens, por exemplo, exigem muitos quilômetros de estrada e esforços que podem ultrapassar as fronteiras urbanas. Portanto, o aluguel de carro pode ser uma excelente alternativa financeira e econômica, além de manter o veículo próprio em casa.

Para quem não necessita de um veículo para locomoção diária ou pode realizar atividades sem a necessidade de um carro, o aluguel para momentos esporádicos também é uma boa solução.

Assinatura de veículo

Assinatura de carro zero km compensa?

A assinatura de veículos é ideal para quem não quer sofrer com a depreciação do automóvel e com a burocracia de venda, revenda ou troca. Afinal, com essa modalidade, o condutor escolhe uma categoria e modelo de veículo, define um período de assinatura, entre 12 e 48 meses, e conta com um plano de quilometragem mensal.

Assim, o valor pago pela assinatura é fixo e mensal. A grande vantagem é que é possível realizar a troca do veículo a cada ano. Essa troca é de inteira responsabilidade da locadora, cabendo ao condutor apenas escolher o novo modelo 0 km.

A depreciação de veículos é uma preocupação real para todos os proprietários de carros. Afinal, ela pode trazer prejuízos financeiros. Mesmo que não haja uma saída definitiva para a depreciação, existem alternativas viáveis para quem quer fugir desse tipo de problema, como o veículo por assinatura e o aluguel de carro. Logo, entenda como funciona a desvalorização, saiba como fazer o cálculo e decida qual a melhor alternativa para minimizar essas despesas.

Gostou da ideia de assinar um carro? Então saiba mais sobre as vantagens do carro por assinatura e porque essa pode ser a melhor opção para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de: